Hrēða

Hām » Teologia » Godu (Deuses) » Hrēða


(Clique no áudio para ouvir a pronúncia do nome)

Significado do nome: Em inglês antigo "hrēð" significa "glória, fama, triunfo", todavia, como nome masculino é pouco provável que seja a origem do nome da deusa. É mais possivelmente ligado a "hrēðe", "feroz, cruel, selvagem".


Outros nomes: Rheda (latinização), *Hreða, *Hreðe (inglês antigo), *Uureð, *Uureða (saxão antigo), Hretha, Hrethe, Hrede, Hreda (forma mais moderna em inglês).

Função: Rudolf Simek observa que as especulações de Jacob Grimm sobre o nome Rheda significa que esta deusa poderia ter um significado similar ao deus romano que dá nome ao mesmo mês, para os latinos, Marte. Robert Sass propõe uma ligação entre Hreða e o termo inglês moderno "wrath", que significa "ira, cólera, fúria". Sass nota que compostos com hreð acontecem com alguma frequência no poema Beowulf, como sigehreðig (composto de sigi-, "vitória" e hreðig, "wrath" ou "ira"), a qual geralmente é traduzida como "vitória, conquista"; sigehreðsecgum, "herói robusto"; "mægen Hreðmanna", "poderosos barões"; guðhreðgyfeðe, "glória", entre outras.

Além disso, no poema saxão Heliand, Sass destaca passagens como "metodes tedelda uureð uurdigiscap" que em saxão antigo significa "destino cruel, o Mensurador, separa" (associando uureð a hrēð, wrath, "ira"). Termos como uureðran, uureðaro, seriam traduzidos por "furioso, irado"; e uureða como "ira". Hreða era assim a furiosa no inverno, no tempo que os preparativos de guerra seriam feitos para o próximo verão.

Hreða pode ser então interpretada como uma divindade marcial, protetora de seu cyn, mas uma proteção proporcionada pela ira, a raiva, o ímpeto violento de defesa.

Fontes atestadas: No capítulo 15 de sua obra De Temporum Ratione, Beda fornece informações sobre os meses e comemoraçõs anglo-saxãs. A única menção direta à deusa é feita na lacunosa sentença "Rhed-monath a Dea illorum Rheda, cui in illo sacrificabant, nominatur": que se traduz como "O *Hrēþmōnaþ foi assim chamado em virtude de *Hrēða, para quem eles faziam sacrifícios nesta época". Beda observa que Hrēþmōnaþ ocorre entre Solmōnaþ (fevereiro), assim chamado devido às ofertas de bolos aos deuses durante o mês, e Ēostermōnaþ (abril), com o nome da deusa Ēostre.

Iconografia: Desconhecida, embora utensílios utilizados em batalha devam ser de grande importância para uma deusa com atributos marciais e de vitória.

Interpretatio Romana: Nenhuma.

Bīnaman Contemporâneos : Não criados.

Fontes:
Other, Larhus Fyrnsida <https://larhusfyrnsida.com/fundamentals/godu/other/>.
Searching for Hreða, Robert Sass.