Guia de pronúncia em inglês antigo

Hām » Mais » Guia de pronúncia em inglês antigo

Por Daniel Seaxdéor

1. Letras arcaicas

O alfabeto inglês antigo possuía algumas letras que não são mais usadas, outras que foram substituiídas por uma ou mais letras:
  • Þ/þ (Thorn), que veio da escrita rúnica, representa o som de Th/th como na palavra inglesa think;
  • Ð/ð (Eth) também o som de Th/th, mas como na palavra inglesa this;
  • Æ/æ (Ash) representa o som de a na palavra inglesa cat.

Ð/ð e Þ/þ eram usadas intercambiadamente, o que indicava a diferença era se a letra estivesse entre vogais, ou vogal e uma consoante vocalizada (veja o item 2.2). Nos demais casos, e no começo e fim de palavras, ele era pronunciado como em think.

Outras letras são simplesmente variantes de letras latinas mais antigas ou mais recentes. Não usaremos nenhuma delas aqui no Fyrnsidu Brasil, mas se você estudar mais a fundo, encontrará elas por aí, certamente.

A partir da escrita rúnica foi introduzida a letra Ƿ/ƿ (Wynn), que é uma dessas letras fora de uso mais comuns de serem encontradas em textos em inglês antigo digitalizados, mais tarde foi substituída por W/w, e em algumas ocasiões, principalmente no saxão continental antigo, é grafada como VV/uu (nas escritas antigas, o V era a forma maiúscula da letra u, e os sons variavam de acordo com o local em que elas estavam nas palavras; na escrita havia apenas as letras V/u - veja que palavras como totus em minúscula são escritas como TOTVS em maiúsculas)

Além dessas, no antigos reinos ingleses eram usadas letras que eram apenas variantes da escrita latina continental: Ꝺ/ꝺ para D/d, Ꝼ/ꝼ para F/f, Ᵹ/ᵹ para G/g, Ꞃ/ꞃ para R/r, Ꞅ/ꞅ para S/s que só era usada no começo ou meio de palavras e  Ꞇ/ꞇ para T/t. Todavia, de todas essas apenas Ƿ/ƿ é mais frequentemente encontrada em digitalizações de textos em inglês antigo, as outras são quase nunca usadas.

Além dessas, o caractere (Nota tironiana) é frequentemente usado na escrita em inglês antigo, representando a preposição ond/and ("e"), similar à forma que usamos a notação & ainda nos dias atuais, e o caractere era usado para substituir þæt ("que"). Também não os usaremos, exceto em citações literais de textos.

2. Acentuação e auxiliares de pronúncia

2.1. Vogais

Em inglês antigo, comumente não se utilizava acentuação. Todavia, na digitalização dos textos, por questões tanto de pronúncia (fonologia) quanto de facilidade de compreensão (linguística/filologia), usam-se acentos sobre determinadas vogais.

O inglês antigo usava as vogais o, a, æ, e, i, y e u. A maioria delas possui pronúncia idêntica em português, com exceção de æ que já foi mencionada e y que tem o som de ü na palavra alemã Müller.

Todavia, um símbolo diacrítico pode ser usado sobre elas para indicar uma pronúncia mais longa. O som será o mesmo, porém, mais longo, mais demorado. É como se você demorasse mais, falasse mais devagar, durante a pronúncia de uma vogal que possui um acento sobre ela.

O acento comumente usado é ou (´) ou (¯). Os dois significam a mesma coisa, porém algumas pessoas preferem usar um ou outro, mas nunca misturando os dois no mesmo texto (por não outra razão a não ser que fica desagradável visualmente e um pouco confuso, use apenas um do começo ao fim do seu texto). Logo o, a, æ, e, i, y e u, quando longas, são grafadas ó, á, ǽ, é, í, ý e ú ou ō, ā, ǣ, ē, ī, ȳ, ū; mas a pronúncia será a mesma, usando (´) ou (¯). Logo, ǽ = ǣ ("lei"); gód = gōd ("bom/boa").

Mas, porque o uso desses sinais, se os antigos não usavam? O que isso muda? Basicamente existem palavra com significados bastante diferentes, e que se tornaram palavras com pronúncia bem diferente em inglês moderno, e isso auxilia a entender o significado e história da palavra em inglês antigo. Por exemplo: gód ou gōd = "bom/boa", por god = "deus". Gōd se tornou good ("bom/boa") em inglês moderno, já god permaneceu como god ("deus").

Observação: O acento (´) não é usado da mesma forma que em português moderno. Ele serve apenas para indicar duração e não diferença de pronúncia como no português vou/vô versus vó.

2.2. Consoantes

Existem, em qualquer idioma, dois tipos básicos de consoantes. As consoantes surdas são aquelas que não produzem vibração na garganta, como p, f, t, s, x, k, c, ch como em chato e o th inglês em think. As consoantes sonoras são b, v, d, z, j, g, m, n, nh, l, lh, r e rr. Um método bem simples de saber se uma consoante é surda ou sonora é colocar os dedos no pescoço, no pomo de Adão ou local onde ele seria encontrado, e então pronunciar as consoantes. Repare que p é surda e b é sonora. Mas a única diferença na pronúncia de ambas é que a sua garganta vibra quando se fala b e não vibra quando se fala p. Sons vocálicos sempre vibram a garganta.

Mas porque essa discussão? Bem, em inglês antigo algumas consoantes variam de pronúncia de acordo com a posição que estão na palavra: þ, ð, s, f e g. Normalmente þ, ð, são pronunciadas  como em think, s como em sapo, f como em falcão e g como em gato. Mas isso quando elas estão no começo de palavras ou são precedidas por consoantes surdas. Todavia, sua pronúncia é diferente quando elas estão entre vogais ou consoantes sonoras: þ, ð como em this, s como em casa e f tem o som de v como em favela. Para facilitar, usaremos þ apenas para o som do th em think e ð apenas para o som do th em this. Quando as consoantes þþ e ðð são repetidas, como em oþþe ou oððe ("ou"), elas sempre produzem o som de consoante surda como em think.

Um caso especial é o g: quando está entre as vogais a, o, u, sejam normais ou longas, pronuncia-se como o ch no alemão machen, mas antes dessas mesmas letras, no começo de palavras, a pronúncia é como no português gato. Todavia, quando está antes ou depois de æ, e e i, desde que a próxima vogal não seja a, o, u, ele é pronunciado como y no inglês moderno yes. Para facilitar, muitos textos em inglês antigo usam Ġ/ġ quando a pronúncia é idêntica ao do y em inglês moderno, o que também faremos aqui. Em outros casos, pronúncia normal.

A consoante c quando aparece antes de e e i é pronunciado como tch em tchau. Também é pronunciado assim quando aparece depois de e e i e não é seguido de a, o, u. Usaremos Ċ/ċ para indicar quando ele é pronunciado dessa forma, como em Ċerdiċ cyning. Em todos os outros casos, tem som de k.

Mais fáceis são os dígrafos (consoantes duplas) cg e sc. Cg se pronúncia como o dg ou em inglês moderno: -ecge e inglês antigo e edge em inglês moderno tem uma pronúncia igual em suas consoantes. Sc tem o som de ch em chato. Já o dígrafo ng é pronunciado da mesma forma que no inglês, em palavras como sing, song, strength.

Todo o resto se pronuncia igual em português.