Tradução: Máximas I e II

Hām » Mais » Tradução de textos originais anglo-saxões » Máximas I e II


Os títulos Máximas I (às vezes referidos como três poemas separados, Máximas I, A, B e C) e Máximas II referem-se a fragmentos em poesia gnômica em inglês antigo. O poema Máximas I pode ser encontrado no Livro de Exeter e Máximas II está localizado em um manuscrito menos conhecido em Londres, na British Library, Cotton Tiberius B i. Máximas I e Máximas II são classificadas como poesia da sabedoria, sendo ambas influenciadas pela literatura de sabedoria, como os Salmos e Provérbios das escrituras do Antigo Testamento, mas também conselhos nativos anglo-saxões. Embora sejam poemas separados de diversos conteúdos, eles receberam um nome compartilhado porque os temas em cada poema são semelhantes.

Tradução por Daniel Seaxdēor

Máximas I


A.

Pergunte a mim com palavras sábias         — não deixe sua alma esconder,
o segredo que você conhece mais profundamente!       Não quero falar para você sobre meus mistérios,
se você velar sua habilidade de pensamento de mim         e as ideias do seu coração.
Homens sábios devem mudar suas canções.         O homem deve primeiro louvar a Deus
[5] justamente, com "Pai Nosso"         porque ele nos formou no início,
presenteando com vida e desejos         — ele deseja nos lembrar da reciprocidade.
O Mesurador deve existir na glória,         o homem deve estar na terra —
os jovens devem envelhecer.         Deus estará conosco eternamente
nunca o o curso dos eventos (wyrd) o afeta,         nem os wihta (criaturas) o afligem,
[10] nem doença nem velhice         — o Todo Poderoso —
nem ele murcha em espírito,         mas ele é como sempre foi,
um senhor (þeoden) de longo sofrimento.         Ele nos dá o entendimento,
muitas almas,         [e] muitas línguas.
Muitas das criaturas viventes         foram amplamente enclausuradas
[15] na Ilha de Man.        Habitações espaçosas
o Mesurador criou      para a humanidade,
Deus Todo-Poderoso —        tanto como muito
dos povos e  dos costumes (þeawas).        Uma þing (assembleia) deve ser realizada
velho com velho        — seus espíritos são semelhantes —
[20] eles sempre resolvem disputas,        ensinam concórdia,

quando os miseráveis já as tinham afastado.
O conselho deve estar com os sábios, a justiça também,

boas ações devem estar com o bem. Os dois devem ser pareados:
uma mulher deve estar com um homem, engendrando no mundo

[25] crianças com o seu nascimento. Uma árvore deve ficar na terra
perdendo as folhas — os galhos nus devem chorar.

O ansioso deve se aventurar, fadado a morrer
e lutar todos os dias contra a sua partida

da terra-média. O Mesurador sozinho sabe
[30] de que direção a morte virá, quem parte deste local.

As crianças se multiplicam, então a doença infantil as leva —
assim, muitos da raça dos homens passam a existir,

nem haveria qualquer limite para as crianças em toda a terra,
se aquele que formou este mundo não diminuísse seu número.

[35] Tolo é aquele que não conhece o seu senhor, a morte muitas vezes vem de surpresa para ele.
Homens sábios amparam suas almas, mantendo sua verdade com retidão.

Bendito é aquele que prospera em sua terra natal, desgraçado aquele que seus amigos traem.
Nunca deve ele prosperar aquele a quem comida lhe falta — ele deve estar preso às necessidades às vezes.

Feliz deve ser um coração vazio do mal. Um cego deve fazer sem os olhos,
[40] ele é privado de visão clara, nem pode vigiar as estrelas acima,

o céu brilhante da sol nem o lua — ele está com dor em sua mente,
ansioso quando só ele sabe, ele não acredita que seu retorno virá.

O Soberano ordenou o seu tormento, quem pode conceder-lhe a recuperação,
saúde para suas gemas de cabeça, se ele sabe que seu coração está limpo.

[45] Um homem doente precisa de um médico. Um homem deve ensinar um homem mais jovem,
fortalecido e exortado a conhecer o bem, até que aquele homem o tenha contido,

dado-lhe comida e roupas, até que aquele homem o conduz à sua inteligência.
Tampouco deve um homem repreender a criança jovem, antes que ele possa revelar-se —

por isso ele deve prosperar entre o seu povo, de modo que ele deve ser ousado de resolução.
[50] Um homem deve dirigir sua mente forte. O mar traz frequentemente uma tempestade

o oceano em estações sombrias — eles começam a ser furiosamente
obscuros a uma distância da terra, esteja ela firme ou não.

As paredes do penhasco se estendem contra eles — os ventos estão contra eles também.
Então o mar ficará sereno

[55] quando os ventos não os despertarem —
então as nações serão unidas, quando se unirem,

sentadas juntas em conclave harmonioso, e quando eles mantêm sua companhia,
Homens afiados têm uma natureza poderosa. O rei estará ansioso por autoridade —
odioso é aquele que reivindica a terra, amado aquele que oferece mais.

[60] Majestade deve estar com orgulho, bravura com ferocidade —
eles devem estar prontos para fazer guerra.

Um eorl deve andar nas costas de um cavalo, a cavalaria deve cavalgar junta,
os soldados da infantaria devem ficar firmes. É adequado para uma mulher estar em sua mesa —

uma mulher errante dá origem a palavras, muitas vezes um homem a mancha com máculas,
[65] os homens falam dela caluniosamente, muitas vezes a beleza dela é prejudicada.

Um homem vergonhoso deve andar nas sombras, a luz combina com um homem mais brilhante.
A mão deve trabalhar para a cabeça, o baú deve aguardar o tesouro —

o trono real deve estar pronto — para quando os homens distribuírem presentes.
Ganancioso é aquele que é tomado pelo ouro, o homem no assento alto tem o suficiente —
[70] deve haver recompensa, se não quisermos mentir, para aqueles que nos mostram misericórdia.


B.

A geada deve congelar e fogo deve queimar a madeira,
a terra deve florescer, o gelo construir pontes,

a água deve usar o seu elmo, trancando espetacularmente
os brotos da terra. O Uno deve desvincular

[5] os grilhões da geada — o Deus supremamente poderoso —
o inverno deve acabar, o tempo logo chega,

o verão deve estar quente no céu, as águas inquietas.
Profundas são as ondas mortais — o que está oculto deve ser o mais longo

o azevinho deve ser queimado, a herança de um homem morto
[10] deve ser compartilhada. A glória é o que há de maior.

O rei deve procurar sua esposa com o preço dela,
com copos e anéis — ambos devem ser os primeiros

graciosos com presentes. A guerra deve estar em um eorl
valor aumentar e prosperar com uma esposa —

[15] amados por seu povo — eles devem ser claros em suas mentes,
segurando seus segredos, sendo de bom coração

com cavalos e explorações, com o hidromel também
por seus queridos companheiros, sempre e em toda parte —

uma cobertura para seus nobres amigos, cumprimentando-os primeiro,
[20] no começo, com uma jarro cheio à mão do mestre —

oferecendo-o imediatamente e dando-lhes conselhos
para os proprietários do salão, os dois juntos.

Um navio deve ser pregado com força, um escudo amarrado rapidamente
as tábuas de tília claras — uma bem-vinda apreciada

[25] pela mulher frísia, quando o navio é portado —
o barco dele chegou e o marido dela está em casa,

seu próprio sustento, e ela o leva para dentro,
lava suas roupas sujas e lhe dá roupas novas,

é bom para ele em terra que o seu amor os ventos abracem.
[30] Uma mulher deve manter seu compromisso com um homem
muitas vezes um homem suja com manchas—

muitos são leais, muitos são muito curiosos,
ela mantém a paz com um homem estranho
quando o dela foi longe. Um marinheiro está demorando em uma jornada

[35] contudo um homem deve sempre procurar por sua querida
esperando por quem ele não pode obrigar. Quando chegar a hora,

ele voltará para casa se tiver saúde, a menos que o oceano o impeça
o mar guarda a alegria de ser um marido bem abraçado.

Um homem próspero compra então uma casa real
[40] para os seus homens, quando ele chega navegando —

fazendo uso de madeira e água, quando a ele é permitido uma casa
comprar comida, se ele precisar de mais, antes que ele se fique muito cansado.

Ele ficará doente, que come muito raramente. Embora ele seja levado ao sol,
ele não pode sobreviver com o tempo, mesmo que esteja quente no verão —

[45] ele será vencido antes de morrer, se não souber quem irá sustentar sua vida.
Um homem deve sustentar sua força com comida,  o assassinato entegou à terra,

abaixo do solo, por um esforço para esconder seu crime —
isso não será uma morte apropriada, quando é mantida em segredo.

Os humildes devem se curvar, aqueles inclinados devem cair —
[50] os justos se fortalecem. Bom conselho é o mais útil,

o mal mais inútil, que cerca o miserável.
Bom prevalece e é a companhia de Deus.

A mente deve ser controlada, a mão empunhada —
a pupila deve estar nos olhos, sabedoria no peito.

[55] há os pensamentos conscientes desse homem.
Toda boca precisa de comida, as refeições devem vir na hora certa.

O ouro é adequado na espada de um homem
o melhor para trajes triunfais, tesouro para uma rainha

um bom cantor é apropriado para os homens, o ódio da lança para guerreiros,
[60] mantendo a paz de suas casas contra a batalha.

Um escudo deve estar para o lutador, a flecha para o arqueiro,
um anel deve ser para a noiva, livros para o estudioso,

a hóstia para um homem santo e para os heathens, o pecado.
Wōden trabalhou ídolos, a glória do Regente de Todos

[65]  e o espaçoso céu — este é um Deus poderoso,
o Verdadeiro Rei, o Salvador das Almas,

que nos perdoou a todos para que pudéssemos viver prosseguindo,
e novamente no final, ele nos controla,
toda a humanidade. Esse é o próprio Mesurador.


C.

Um homem deve falar bons conselhos, escrever em runas,
cantar poesia, merecer elogios,
relacionar o julgamento — mova-se rapidamente de dia.

Um bom homem precisa de um cavalo bom e manso,
[5] conhecido e experiente, com boas ferraduras —

Nenhum homem pode adquirir muito.
Um homem deve manter seu amigo bem em todos os sentidos —

muitas vezes um homem passa por uma cidade, onde nenhum amigo é conhecido.
Sem amigos, um homem miserável vai levar um lobo para seus companheiros,
[10] um animal muito desonesto. Muitas vezes esses amigos o rasgam —
o terror deve ser para o covarde, o túmulo para homens mortos —

e ele geme avidamente, não de todo ferido em lamentação,
nem o lobo cinzento chora pelos mortos,

o massacre dos homens, mas deseja para sempre mais.
[15] Uma atadura deve ser ferida, vingança por homens duros.

O arco deve ser para a flecha, eles serão como
um par próximo juntos. O tesouro se torna os outros —

um homem deve distribuir ouro. Deus pode conceder
posses abençoadas e também levá-las de volta.

[20] O salão deve se elevar, suportando os anos.
Uma árvore deitada plana cresce menos.

As árvores devem crescer altas e a verdade crescer firme
o coração deve fluir dentro do misericordioso.

Um homem é livre de promessas e imprudente
[25] malicioso e sem fé,
quem não se importa com Deus.

O Mesurador fez muito que veio a ser de antigamente,
ordenando que eles existam sempre.

Palavras sagazes convêm a cada compromisso —
[30] canções para menestréis e sabedoria para os homens.

Tantos homens estão sobre a terra, assim como são suas ideias —
cada uma delas tem sua própria mente.

Ele anseia menos quando conhece uma multidão de músicas,
ou sabe tocar a harpa com as mãos

[35] ele detém o dom da música que Deus deu a ele.
Miserável é aquele que deve viver sozinho,

permanecer sem amigos — os eventos ordenaram isso para ele —
seria melhor para ele que ele tivesse um irmão, ambos de um único pai,

os herdeiros de um eorl, se um javali deve atacá-los
[40] ou um urso carregá-los — esta é uma fera de patas cruéis.

Esses guerreiros devem sempre ordenar e liderar
e durmir juntos na morte —

o homem nunca pode espalhar contos
antes que a morte os separe.

[45] Esses dois devem se sentar jogando dados,
de lá a sua miséria recua,

esquecendo a dureza do mundo,
se divertindo à mesa —

a mão ociosa é suficiente para o descanso
[50] para o jogo dos homens, quando eles estão lançando pedras (dados).

Raramente no barco largo, a menos que esteja correndo sob a vela,
o homem cansado se enfileirará contra o vento —

muitas vezes um homem pede aos fracos com ameaças,
ele perde a coragem — seu remo seca a bordo.

[55] O engano deve estar com a depravação,
habilidade com o que é adequado —
quando a ficha roubada é tirada.

Muitas vezes eles lançam suas palavras,
antes de se separarem de volta para de onde vieram —

[60] um homem que lê o destino permanece pronto —
Feudos aconteceram para o kindred

dos homens, desde que o sangue de Abel
foi engolido naquele momento pela terra.

Isso aconteceu apenas uma vez? Não —
[65] das gotas lamentáveis lá saltaram amplamente

um grande fardo para grande parte da humanidade,
a mistura mortal de ódio.

Ele atingiu o seu querido irmão
Caim, poupado pelo assassinato

[70] Depois disso, foi amplamente conhecido
que a maldade perpétua feriu a raça humana

Então os cidadãos desta pátria sofreram
a luta de armas largas pelo mundo,
encontrando e fundando a lâmina mutiladora.

[75] Pronto deve ser o escudo de batalha, o eixo para a lança,
a borda da espada e a ponta do dardo

o homem tem uma mente penetrante.
Os capacetes devem ser para os que gostam

e para o espírito abjeto
[80] o tesouro menos extraordinário.


Máximas II


Um rei deve manter o reino. Uma cidade vista de longe
o trabalho habilidoso de entas, alguns permanecem na terra,

a obra ornamentada de muros de pedra. O vento é o mais rápido do céu —
trovão é mais alto no seu momento. As forças de Cristo são poderosas.

[5] O caminho do mundo é maior. O inverno é o mais frio,
a primavera mais gelada — é fria por mais tempo —

o verão o mais lindo da sol — o céu é o mais quente —
a colheita é mais abençoada, ela traz para os homens

as plantações do ano inteiro, o que Deus envia para elas.
[10] A verdade é muito complicada, valorize o mais querido,

e ouro é para todo homem, o velho é o mais sábio,
envelhecido em anos antigos, que sofreu muitos eventos.

A angústia é maravilhosamente tenaz — as nuvens continuam rolando.
Excelentes camaradas devem construir

[15] o jovem nobre em batalha e a doação de anéis.
O eorl deve ser corajoso

a lâmina deve aguardar o capacete na guerra.
O falcão selvagem deve respeitar a luva.

O lobo deve viver no bosque
[20] um miserável morador solitário, o javali na floresta,

Firme no poder de suas presas. Um excelente homem
deve trabalhar a glória em sua terra natal.

Um dardo deve descansar na palma da mão,
uma lança salpicada de ouro. Uma gema deve estar no anel

[25] permanecendo alta e larga. O rio deve se misturar
com as ondas, o dilúvio das marés. Um mastro deve estar no navio,

o pátio da vela pendurado. A espada deve estar no colo,
o ferro senhorial. O dragão deve estar no túmulo

envelhecido, orgulhoso no tesouro. O peixe deve estar na água,
[30] propagando seu tipo. O rei deve esperar no corredor,

lidando com anéis. O urso deve estar na charneca,
velho e terrível. Os rios correm morro abaixo

fluindo tão cinza quanto o mar. Um exército deve ficar junto
uma tropa pronta para a glória. A aliança deve estar no eorl,

[35] sabedoria no homem. As florestas devem estar na terra,
florescendo com flores. Uma colina deve estar sobre a terra

imponente verde. Deus deve estar no céu
o juiz das ações. Uma porta deve estar no corredor,

a boca do edifício espaçoso. O chefe deve estar no escudo,
[40] o abrigo fixo para os dedos. A ave deve estar no céu

saltando na brisa. O salmão deve estar no lago,
atirando com a truta. A tempestade deve estar no céu,

Misturando os ventos, chegando ao mundo.
Um ladrão deve ir no tempo sombrio. O ogro vive no pântano,

[45] sozinho no fundo da água. Uma dama deve com o segredo ser hábil,
uma mulher procurando seu amante, se ela não quiser prosperar
entre o seu povo, de modo que alguém a compre com anéis.

A água do oceano deve enxamear com sal,
o elmo do céu, a inundação aquosa

[50] em torno de cada terra,
fluindo por córregos montanhosos.

O dinheiro deve estar na terra
reproduzindo-se, crescendo mais forte —

A estrela deve estar nos céus
[55] brilhando esplendorosamente, assim como o Mesurador ordenou.

O bem deve estar contra o mal, a juventude contra a idade —
a vida deve ser contra a morte, a luz contra as sombras

exército organizado contra o exército, um inimigo contra o seu oposto,
odiado contra o odiador, lutando por terra,

[60] acusando-se de crimes. Um homem sábio deve sempre ponderar
sobre as lutas deste mundo, os amaldiçoados devem ser pendurados pelo pescoço,

pagando de forma justa pelos crimes que ele cometeu
contra a humanidade. O Mesurador sozinho sabe

onde a alma deve voltar no futuro,
[65] e todos os espíritos devem partir, que vão diante de Deus

após o dia da morte, aguardando julgamento
no abraço do Pai. A criação futura

é secreto e obscuro — só o Senhor sabe,
o Pai que Entrega. Ninguém nunca volta

[70] aqui embaixo dos telhados, quem, verdade seja dita,
pode dizer aos homens como o Mesurador poderia ser,
ou os assentos de pessoas vitoriosas, onde eles mesmos moram.

0 responses to “Tradução: Máximas I e II”

Leave a Reply